Skip to main content

A expansão do mercado de comércio eletrônico tem provocado grandes mudanças em toda a cadeia logística que envolve o setor. Ainda que as grandes disrupções aconteçam no varejo mais amplo, em saúde o tema ganha ainda mais relevância por conta de prazos e perecibilidade de insumos. Para ganhar eficiência e fazer boas escolhas, é importante entender as diferenças entre os modelos logísticos disponíveis. 

Apesar de nem todos ainda olharem para a questão com atenção, decisões erradas podem afetar tempo de entrega e custos. Estes, sem dúvida, são dois drivers estratégicos para os resultados de qualquer tipo de negócio. 

Antes de explicar as diferenças entre os modelos logísticos, cabe um comentário sobre o significado de PLs. Esta é a sigla utilizada para explicar todas as partes da logística. 

1 PL

O 1 PL se refere a logística primária, na qual a empresa é responsável pela totalidade dos estágios envolvidos no processo. Ou seja, nada é terceirizado. Em geral, poucos têm estrutura e gente para lidar com todas essas etapas. Esta é uma das diferenças entre os modelos logísticos, que variam de acordo com o tamanho da operação.    

2 PL

Neste segundo caso, o 2 PL é utilizado quando a entrega dos produtos é terceirizada. Repare que aqui somente a parte do transporte é feita por um parceiro. Esta é a diferença para os outros modelos logísticos e boa parte dos e-commerces têm adotado esta prática atualmente.  

3 PL 

A terceira parte logística transfere toda a responsabilidade de armazenamento e distribuição. Neste caso, o parceiro deverá organizar, preparar e entregar o produto. A grande diferença deste para os outros modelos logísticos é uma utilização mais ampla do serviço de um terceiro. 

4 PL

Neste caso, o exemplo é semelhante ao 3 PL. Porém, a grande diferença deste modelo logístico é o gerenciamento completo de toda a operação pelo terceiro. Da compra com fornecedores até a organização e distribuição. 

5 PL

Por fim, esta última parte, semelhante ao 4 PL, gerencia todo o processo, da aquisição do produto até o envio para o cliente. Uma das diferenças para outros modelos logísticos é que, neste caso, ainda existem itens complementares dentro da cadeia. Como, por exemplo, a junção de materiais publicitários de outros fabricantes com a seringa até o PDV.

Leave a Reply